climb, trek, and explore, until your dreams come true...

Descida Rio Mondego, com a Transserrano

Penacova - Coimbra



Caminhada aquática no rio Ceira, Góis

Da foz da Fonte até á Ponte Velha da Cabreira


Com os fatos de neoprene já vestidos a caminhada desencadeia-se no leito do rio Ceira, junto á Foz da Fonte. Numa atmosfera aparatosa, no seio de uma floresta ripícola, onde em tempos foi escavado um túnel na montanha, com o intuito de desviar as águas do Ceira, inicia-se a caminhada.


Ao longo do percurso podemos observar Azereiros, árvores abundantes por aqui, mas escassas noutras regiões. A garça-real, o melro de água ou o guarda-rios, são alguns animais com quem nos cruzamos. As lontras também habitam por aqui, podemos não as ver, mas os seus vestígios estão por todo lado.


Os açudes são uma presença constante no leito do rio, nas margens esta também presente o trabalho do homem. Esta presença comprova-se nas construções em xisto e Lousã, de moinhos, lagares, muros, pontes… após algumas horas terminamos o percurso na Ponte Velha da Cabreira, uma Praia fluvial fascinante com o lagar, moinho e tulhas, tudo em pedra da região.

Sportzone de Chaves na Linha do Douro

1ª equipa



























2ª equipa



























Gargantas do Tera, Sanábria

Pedaço da carta militar nº. 267-1, com o trilho marcado.

O nosso trilho surge da combinação de dois trilhos já existentes e devidamente sinalizados. A senda de los Monjes (sinalizada a azul) e a senda do cañon del Tera (sinalizada a verde)

placa informativa da senda 1: El lago y los monjes, um caminho medieval envolvido poruma floresta mágica, que quando se abre brinda-nos com uma panorâmica inigualável sobre o lago de Sanábria


Placa informativa da Senda 3: Cañon del Tera, o trilho marcado pelas distintas glaciações antropozóicas nas rochas câmbricas caracteriza o relevo da região.

Ribadelago viejo, monumento em homenagem ás 144 vítimas, da trágica noite de 9 Janeiro 1959, onde uma avalancha provocada pela rotura da presa da Vega do Tera, lhes tirou a vida.


Rio Tera

Lago de Sanábria






vestigios da trágica noite que devastou a aldeia

senda dos monges, que nos leva a San Martin de Castañeda, basta seguir as marcas azuis





Nesta bela manha fomos brindados com o arco-iris





No ponto mais alto floresta abre-se e permite-nos observar uma belissima panorâmica, sobre o lago de Sanábria, com os prados de Soane e a rocha do castro a norte

Agora é preciso seguir as marcas verdes que nos vao levar á cueva de San Martin


pois é, quem diria, neve nesta altura do ano...



O trilho atravessa peña mesa na encosta do topo mais alto, Gencional 1734mts

Bordayos 1452mt

abrigo da cueva



Trilho

A descer as Gargantas do Tera

Cascata



Sinalização verde correspondente a rota do Cañon do Tera


8 horas depois cegamos ao ponto de partida, Ribadelago Viejo.
Sem duvida um passeio fantastico, por momentos senti-me na floresta magica, o arco-iris pela manha, a enorme quantidade de borboletas, o sol, a brisa... e a historia de um povo.